20 de maio de 2012

24/05 EXIBIÇÃO NO CINECLUBE SOCIOAMBIENTAL CRISANTEMPO

Nesta quinta feira, dia 24 de maio, às 20hrs, o Documentário Keralux será exibido no Cineclube Socioambiental Crisantempo, com direito a debate! 


É uma honra para nós do Projeto Keralux Câmera e Ação o convite para exibição, pois reconhecemos o excelente espaço inovador que é o Cineclube. Sempre comprometido a exibir filmes com temáticas socioambientais gratuitamente e com muito conforto, além de garantir o tão importante momento de parar, refletir e debater. 


As trocas são sempre positivas e com certeza essa será uma exibição de muitas trocas!!


Então não perde por nada hein?!


Confere a página do Cineclube Socioambiental Crisantempo e saiba mais sobre a programação: http://www.cineclubesocioambiental.org.br/programacao/
http://cineclubesocioambiental.org.br/painel/pdfs/novo_prog_pdf_pppp.pdf
http://catracalivre.folha.uol.com.br/2012/03/keralux-convidados/


Dia 24/05 às 20h - Gratuito

Endereço: Rua Fidalga, 521- Vila Madalena 







8 de maio de 2012

MUTIRÃO: LIXO É ARTE!!

NESTA QUINTA, SEXTA, SÁBADO E DOMINGO, ACONTECE UM MUTIRÃO NO JD KERALUX! 

A proposta vem da parceria Rede Globo, grupo de artistas espanhóis Basurama e Virada Sustentável para o quadro SP+Limpa do Jornal Sp Tv. O Grupo DESLOK articulou e conseguiu que a ação fosse realizada na comunidade do Keralux.

A ideia é transformar lixo em brinquedos para a praça central do bairro. O interessante que apesar de ser o único espaço de lazer da comunidade, está sem nenhum instrumento par o lazer. Quem sabe com essa ação a praça fique mais bonita e as crianças ganhem um lugar pra brincar!!

Por isso quanto mais gente se unir para esse MUTIRÃO mais felicidade poderemos trazer aos moradores!

VAMOS NESSA???

Ponto de encontro : Praça central do bairro Jd Keralux
dias: 10, 11, 12 e 13 de maio
horário: das 9hrs às 18hrs



23 de janeiro de 2012

ESTRÉIA KERALUX EM SANTO ANDRÉ

Projeto Quarta em Movie: Pipoca e cinema independente

Por Liora Mindrisz

Quarta-feira no ABC agora será sinônimo de dia de cinema. O Coletivo N.A.S.A. leva ao Espaço Gambalaia exibições quinzenais itinerantes de produções independentes. A primeira edição do “Quarta em Movie” acontece nesta quarta-feira, dia 25, a partir das 21h, com a exibição do documentário “Keralux”. Após a exibição acontecerá um bate-papo com os realizadores do filme, que será exibido pela primeira vez no ABC.

O filme foi produzido pela Corja Filmes, núcleo independente de realizadores de audiovisual da região, e aborda o tema socioambiental através da comunidade moradora do Jd. Keralux, localizado na zona leste de São Paulo, que enfrenta problemas de contaminação do solo e de regularização de suas moradias. Também será exibido o projeto “Keralux, Câmera e Ação”, idéia inicial de levar aulas de audiovisual para o bairro, de onde surgiu a concepção do filme.

O coletivo N.A.S.A. (Nós Amamos Santo André) é composto por articuladores socioculturais e já atua fortemente na região e fora dela. O “Quarta em Movie” será a terceira ação fixa do grupo. O coletivo já organiza quinzenalmente no Tupinikim Bar o projeto “Terça em Movimento”, ação cultural colaborativa que reúne atrações musicais, exposições de artistas, feira de produtos artesanais, além de empréstimos de livros, todos da região do ABC. O coletivo também oferece oficinas e workshops itinerantes, que circulam desde centro à periferia.
Sinopse – “Keralux” é um documentário de média-metragem que relata, através dos moradores, as histórias do bairro Jardim Keralux a partir da biografia de cada um. Este bairro, localizado na zona leste de São Paulo, ainda enfrenta diversos conflitos socioambientais e busca a regularização fundiária.

Jardim Keralux
A comunidade convive com problemas de irregularidade causados pelos loteamentos clandestinos (grilagem), como contaminação do solo por BHC e gases metanos. Além do problema ambiental, moradores sofrem com o preconceito dos bairros vizinhos do distrito de Ermelino Matarazzo, que desconhecem a história desta comunidade. O filme registra a construção e a afirmação da identidade desta comunidade.

O projeto “Keralux, Câmera e Ação” surgiu do encontro entre estudantes de gestão ambiental e gestão políticas públicas da Universidade de São Paulo - campus Leste, e integrantes da Corja Filmes. Este projeto foi feito com recursos do programa de Valorização das Iniciativas Culturais da Cidade de São Paulo, sendo a primeira produção da Corja Filmes na cidade de São Paulo.

Já o Coletivo N.A.S.A. é uma iniciativa organizada com objetivo de promover ações socioculturais, ambientais e de iniciativa pessoal, disseminando conhecimento, articulando conexões humanitárias, e gerando igualdade na sociedade. São cidadãos que entendem a real necessidade dos munícipes. Formado por gestores socioculturais em meados de 2011, o N.A.S.A. entra em ação para estimular iniciativas locais culturais em forma de Oficinas, Workshops, Debates, Encontros e Movimentos Colaborativos e Sociais como forma de prevenção aos riscos, educação complementar e ajuda humanitária da população em geral. Entende-se dessa forma a criação de Soluções Locais para Problemas Globais.

Estréia KERALUX em Santo André

22 de novembro de 2011

26/11 PLANTIO DE MUDAS E AGITA KERALUX - VENHA PARTICIPAR


O plantio de mudas é uma compensação simbólica do CO2 emitido durante as filmagens e oficinas do Projeto Keralux- câmera e ação!. Já a atividade do AGITA KERALUX será na praça e a organização é do Grupo DESLOK, um movimento de desenvolvimento local no Jardim Keralux que começará suas atividades no bairro e neste evento visa aproximar suas idéias a comunidade e aos interessados neste trabalho! 
VENHA PARTICIPAR CONOSCO DESTE EVENTO!

12 de novembro de 2011

"KERALUX" NO FESTIVAL GLOBALE RIO

O festival Globale Rio é : "globale é um festival que propõe, através da exibição de filmes de ficção e documentário, construir momentos de debate com um público amplo sobre temas relacionados aos processos de globalização. É um festival sem fins lucrativos, não competitivo e que, portanto, não entrega prêmios nem cobra taxas de inscrição. globale nasceu em Berlim (Alemanha), em 2003, e segue sendo realizado até hoje com o propósito, inclusive, de que as sedes do festival sigam multiplicando-se, de forma a criar uma rede."




O Festival globale Rio 2011 será realizado entre os dias 18 e 26 de novembro de 2011, com exibições nos seguintes locais: Centro Cultura Justiça Federal (Centro), Cinema Nosso (Lapa), Ponto Cine (Guadalupe Shopping), Lona Cultural (São João de Meriti), Biblioteca Parque (Manguinhos), Espaço Troque uma Arma por um Pincel (Rocinha) e Loja da Roça (Complexo da Maré). Em breve, estaremos divulgando toda a nossa programação com as datas e horários das sessões.



Apresentamos abaixo a lista dos filmes selecionados. Desejamos sucesso a todos os diretores e equipes que colaboraram com a realização do evento!




Lista de filmes selecionados para o Festival globale Rio 2011:




- A terra da lua partida, de Marcos Negrão e André Rangel. Brasil, 2010, 52min.




- Aperreio, de Doty Luz e Humberto Capucci. Brasil, 2010, 20min.




- Arte eleitoral gratuita, de IZP. Brasil, 2010, 2min.




- Brad, uma noite a mais nas barricadas, de Miguel Castro. Brasil, 2007, 55min.




- Canções de resistência guarani, de Ricardo Sá. Brasil, 2011, 21min.




- Da margem ao centro: o outro lado do desenvolvimento, de Márcia Shoo. Brasil, 2009, 34min.




- Dependente, de Marco Keller. Alemanha, 2010, 85min.




- É tudo mentira, de Jaco Galdino. Brasil, 2007, 10min.




- Ecobarreiras, de Gustavo Pelizzon; Lucas Zappa e Márcio Isensee. Brasil, 2010, 7min.




- Encontro com Milton Santos ou o Mundo global visto pelo lado de cá, de Silvio Tendler. Brasil, 2006, 89min.




- Heróis do cotidiano, de Antônio Pessoa. Brasil, 2010, 15min.




- Jardim Beleléu, de Ari Cândido Fernandes. Brasil, 2009, 15min.




- Keralux, de Juliana Cavalcanti. Brasil, 2011, 36min.




- Lá e cá, de Clarissa Guarilha. Brasil, 2007, 22min.




- Luto como mãe, de Luis Carlos Nascimento. Brasil, 2009, 70min.




- Mama Chocó, de Diana Kuellar. Colômbia, 2010, 58min.




- Monjubá quilombos, de Lúcia Araújo. Brasil, 2005, 30min.




- Mulheres e mudanças climáticas, de Flavio Pazos. Uruguai, 2010, 10min.




- Muro da vergonha, de Bloco Se Benze que Dá. Brasil, 2010, 5min30.




- Na área, de Jonas Amarante. Reino Unido, 2011, 15min.




- Não vale, de Silvestro Montanaro. Brasil, 2010, 75min.




- Nem um minuto de silêncio, de Brigada Audiovisual da Via Campesina. Brasil, 2008, 23min.




- Nossa água: o movimento que move as pessoas, de Marcilene Maia. Brasil, 2011, 8min.




- O dia de Salma, de Maria Rita Nepomuceno. Brasil / Itália / França, 2010, 7min.




- PAC Manguinhos: promessa, desconfiança e esperança, de Fabiana Melo Sousa. Brasil, 2010, 40min.




- Poro: intervenções urbanas e ações efêmeras, de Brígida Campbell, Marcelo Terça-Nada e Michel Brasil. Brasil, 2009, 20min.




- Povo marcado - A voz da mulher encarcerada, de Werinton Kermes e Luciana Lopez. Brasi, 2008, 30min.




- Proibido parar, de Christian Caselli. Brasil, 2010, 6min30.




- Rádio Interofônica: Ação papos ambulantes em Recife, de Mariana Novaes e Marcelo Wasem. Brasil, 2010, 6min50.




- Remoções: 'A expressão do mais perverso da nossa sociedade', de WITNESS.org, Brasil/ EUA, 2010, 6min30.




- Remoções: 'Como arrancar uma planta com raiz e tudo', de WITNESS.org, Brasil / EUA, 2010, 4min45.




- Salvem os ricos, de Coletivo Heróis do Cotidiano. Brasil, 2010, 9min25.




- São Jorge e seus dragões, de Sandro José da Silva. Brasil, 2011, 21min.




- Sucata de plástico, de Bruno Xavier. Brasil, 2011, 7min.




- Sucumbios, terra sem mal, de Arturo Hortas, Espanha, 2011, 29min58.




- Teclópolis, de Javier Mrad e Cancan Club. Argentina, 2009, 12min.




- Terraplana, de Ludmila Curi. Brasil, 2009, 15min.




- Terras indígenas não são para obras da copa nem olimpíadas, de WITNESS.org. Brasil / EUA, 2010, 4min.




- Territórios de sacrifício ao Deus do capital: O caso da "Ilha da Madeira", de Fabiana Melo Sousa. Brasil, 2010, 20min.




- Tucurui – A saga de um povo, de Silvia Alvarez. Brasil, 2010, 16min.




- Um domingo no MAM, de Letícia Simões. Brasil, 2011, 20min.




- Vídeo informes CMI La PLata, de Indymedia La Plata / Lanzallamas. Argentina / Espanha, 2010, 10min.




- Vozes da missão - Favela do metrô, de WITNESS.org e Moradores da Favela do Metrô. Brasil / EUA, 2011, 5min.




- Vozes da missão - Morro da Providência, de WITNESS.org e Moradores do Morro da Providência. Brasil / EUA, 2011, 4min21.




- Vozes da missão – Restinga, de WITNESS.org e Moradores da Comunidade da Restinga. Brasil / EUA, 2011, 4min.




- Vozes da missão - Vila Recreio 2, de WITNESS.org e Moradores da Vila Recreio 2. Brasil / EUA, 2011, 5min.




- Vozes do clima, de FASE. Brasil, 2009, 18min.




- WITNESS no Rio: Uso do vídeo contra as remoções forçadas, de WITNESS.org. Brasil / EUA, 2011, 4min.




- Xingu: Porque não queremos Belo Monte, de Olhear electromatto. Brasil, 2010, 18min.

24 de outubro de 2011

DOC KERALUX EM EXIBIÇÃO NA MOSTRA COORDENADAS EM SAMPA

O Documentário Keralux faz parte do Programa 1- Luta de extremos da Mostra Coordenadas - "Política e Audiovisual entre Centros e Periferias". Essa Mostra é itinerante e pretende mostrar obras de audiovisual com a temática centro e Periferia, organizada pelo coletivo Festival Latinoamericano de la Clase Obrera (Felco) de São Paulo, os filmes selecionados serão exibidos nas quatro regiões de São Paulo sempre acompanhados de debates e distribuição gratuita dos vídeos.

O Documentário Keralux será exibido :


Dia 29/11 às 15hrs na Sala Cine Olido 
Dia 04/12 às 19hrs na Sala Cine Olido 

Endereço Sala Cine Olido: Av. São João, 473- Centro

VENHA CONFERIR !!!

3 de agosto de 2011

Oficinas Culturais do Estado de São Paulo - Ermelino/Keralux

 FAÇAM SUAS PRÉ-INSCRIÇÕES ENTRANDO EM CONTATO COM O ORIENTADOR DA OFICINA QUE TE INTERESSOU!

A oficina que serei o orientador é a de "Curso de prática do cinema de ficção  com atores", onde os "aprendizes", poderão estar interessados em dirigir, ou atuar.
Esta será a terceira edição das oficinas de cinema no Keralux- Ermelino Matarazzo, onde na primeira fizemos de documentários, a segunda de ficção e nesta próxima iremos explorar as idéias em três exercicios filmicos, uma partindo de um roteirista, outra partindo dos atores e a final partindo dos diretores.
Venham, serão muito bem-vindos!
abraços Edson Costa (costtaedson@gmail.com)


18 de julho de 2011

22 de junho de 2011

CINE DEBATE ( EACH -USP)

Nesta segunda feira, dia 20 de junho, realizamos a primeira exibição do vídeo documentário "KERALUX" e os curtas "JARDIM ESPERANÇA", "OPORTUNIDADES QUE FIZERAM A DIFERENÇA" e " E AGORA MARIA?" na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) mais conhecida como USP LESTE. A exibição teve início às 14hrs com direito a pipoca, por conta do NAPRA (Núcleo de Apoio a População Ribeirinha da Amazônia).
Depois das exibições tivemos um Coffe Break sensacional, cedido pelo CAgesa (Centro Acadêmico de Gestão Ambiental) onde pudemos perceber as conversas e discussões instigadas pelo documentário. A grande maioria dos alunos que assistiram ao filme ficaram para a segunda rodada do evento: O debate. A proposta do debate foi discutirmos sobre o tema "Como Resolução de Problemas se aplica na prática?", discussão que envolve a questão da extensão, o então tripé menos valorizado da universidade pública.

Formamos uma grande roda e tivemos a presença ilustre do Prof. Dr. Mauro de Mello Leonel Júnior, representando o Instituto de Antropologia e Meio Ambiente; a Prof. Rosely Aparecida Liguori Imbernon, representando a Comissão de Cultura e Extensão da EACH; o Frederic Puerta Garcia, representando o Movimento de Ações e Idéias Ambientais; a Gabriela Ferreira, representante do Centro de Estudos e Pesquisas em Politicas Sociais e Qualidade de Vida e a Stéphanie Birrer, representando o NAPRA. A discussão foi mediada pela aluna Andreia Cristina, envolvida com a questão da extensão desde o início de sua carreira universitária, que conseguiu manter a discussão coerente com muita criatividade e jogo de cintura.

No primeiro momento, os convidados se apresentaram e deixaram claro seus pareceres sobre a questão levantada, podemos então ver perfeitamente as diversas formas de se fazer extensão dentro e fora da universidade. Aos poucos, outros representantes de outras iniciativas foram surgindo na discussão e acrescentando experiências e impressões das mesmas. O debate correu tão positivamente que surgiu um encaminhamento para todos os presentes de darmos continuidade a estes grupos de discussão sobre extensão. A idéia é criarmos uma unidade, um momento para todos os grupos se conversarem e pensarem juntos em ações efetivas. A Prof. Rosely também deixou claro que o CCEX está aberto a receber as propostas e mesmo ficar ciente das ações e colaborar da melhor forma possível.

O segundo momento, foi para a discussão específica do projeto de extensão aprovado para ser realizado no segundo semestre deste ano, Projeto de Articulação para o Desenvolvimento Local do Jd. Keralux, com a participação do Prof. Dr. Paulo Sinisgalli e o Prof. Dr. Paulo Almeida. Neste momento pudemos conhecer as pessoas interessadas em fazer parte do projeto, suas expectativas e experiências. Esperamos em breve inciar as atividades do Projeto que não deixa de ser uma continuação do Projeto keralux- câmera e ação!.

Por enquanto é só e aguardem a segunda exiição do Documentário na Semana de Arte e Cultura na EACH!!